Logo



Menu

Posts Recentes



2 de outubro de 2018

Preguiças Terrícolas: A América Pré-histórica


Por Carolina Leite Martins, Carolina Luiza de Quadros e Priscilla Gomes Welter



Um animalzinho simpático que vive pendurado em árvores com fama de preguiçoso: é certamente assim que você definiria uma preguiça. E não está errado! Mas a preguiça que vamos falar aqui, chamada de preguiça terrícola, é alguns metros maior do que essa que você imaginou. É claro que você vai ter que se esforçar um pouquinho para imaginá-la, já que ela não existe mais, porque foi extinta há pelo menos 11.000 anos.


Apesar de parecer bastante tempo, essas preguiças chegaram a viver na mesma época que nossos ancestrais. No entanto, elas já estavam aqui há quase 34 milhões de anos: muito tempo antes dos primeiros hominídeos surgirem.


Esse animal que era quadrúpede, podia ficar sob duas patas e, nesta posição, podia chegar a 6m de comprimento! Além disso podia pesar algumas toneladas! Com esse tamanho de elefante, dá para imaginar porque se moviam pela terra e não pelas árvores como as preguiças atuais que conhecemos.


Apesar das preguiças-terrícolas mais famosas serem as preguiças-gigantes, existiam preguiças menores. Sabe aquela preguiça carismática do filme “A Era do Gelo” chamada Sid? Então… o Sid é um personagem inspirado nas preguiças-gigantes, mas o fizeram com uma estatura pequena e uma carinha mais simpática para viver um personagem já extinto e fazer sucesso com a criançada.


As preguiças-terrícolas tinham grandes garras, o que talvez faça você pensar que eram ferozes carnívoras. Errado. Elas tinham uma dieta vegetariana, até mesmo as grandes preguiças, e poderiam usar suas garras longas e cortantes para conseguir alimentos mais difíceis como raízes e também para se defender.


Você sabia que elas eram americanas? Apesar de terem surgido na América do Sul, elas também estavam presentes na América Central e do Norte, graças ao Istmo do Panamá, que se formou naquela época. O Istmo do Panamá nada mais é do que uma porção de terra que liga a América do Sul à América do Norte e que há muito tempo permitiu a viagem das preguiças terrícolas pelo continente inteiro, além de outros animais, como o Diego (tigre dente-de-sabre) e o Manny (mamutes) que são os amigos do Sid (Figura 1).


Esses animais faziam parte do que foi chamada de Megafauna Pleistocênica. A palavra ‘Megafauna’ refere-se a grandes animais e o Pleistoceno é um período na idade da Terra (de 2,6 milhões de anos até 11 mil anos atrás), logo esse termo diz que esses grandes animais viveram por um determinado tempo na Terra.


Figura 1 - Preguiça chamada Sid do Filme A Era do Gelo (Centro) com o Diego, o tigre dente-de-sabre (direita) e o Manny, o mamute (esquerda). Fontehttps://www.pontofrio.com.br/dvdsebluray/filmeseseriados/animacao/blu-ray-box-quadrilogia-a-era-do-gelo-ice-age-4-discos-1730319.html


E como sabemos que elas existiram e onde viviam? Pelos fósseis! Um dos maiores mamíferos que já pisou no nosso país, que é a preguiça-gigante da espécie Eremotherium laurillardi (Figura 2), foi encontrado aqui no Brasil, e acredite, o esqueleto dele estava praticamente completo! Além disso, essas preguiças terrícolas são um dos grupos em que mais encontramos fósseis na América do Sul atualmente.


Figura 2 - Reconstituição de como seria a aparência da preguiça terrícola gigante da espécie Eremotherium laurillardi. Fonte: http://revistapesquisa.fapesp.br/2015/02/18/convivencia-incerta/


Nenhum comentário:

Postar um comentário