Logo



Menu

Posts Recentes



5 de novembro de 2017

10 Coisas que você aprendeu que NÃO são mais ou NUNCA foram verdade


    Passar conhecimento de geração para geração é uma das coisas que se acreditava ser única dos seres humanos, porém, hoje sabemos que muitos outros animais também fazem isso. Talvez o grande diferencial da nossa espécie seja as muitas e distintas possibilidades de fazermos isso e a grande quantidade de informação que transmitimos para nossos filhos, netos, amigos ou quaisquer outros indivíduos que acabamos convivendo. 

   No meio de tanta informação, é natural que alguns conhecimentos passados não sejam, de fato, verdadeiros, ou então estejam desatualizados. Não é difícil pensar em um exemplo desses, como  o mito de que comer manga com leite faz mal, ou aquele conhecimento aprendido na escola a poucos anos atrás, e que vem sendo atualizado: Plutão não é mais um planeta. 

  Aos poucos a ciência busca requalificar os fatos ao mesmo tempo em que descobre novas perspectivas. Além disso, ela deve fazer com que a informação chegue a todos… é por isso que a divulgação científica se faz tão necessária!

  Pensando nisso, trouxemos alguns exemplos de “fatos” que você provavelmente já ouviu e que nunca foram verdade, ou já não são mais:

1. “Diamantes são os materiais mais duros que existem” 

   O posto dos diamantes como “os mais duros do planeta” está sendo ameaçado não por uma, mas por duas substâncias: a lonsdaleíta e o nitrato de boro com estrutura cristalina de wurtzita, que são, respectivamente, 58% e 18% mais duros que o diamante. 
Em ordem: Nitrato de boro, diamante (no meio) e lonsdaleíta.

  A lonsdaleíta é originada em impactos de meteoros sobre a Terra e a wurtzita de nitrato de boro é encontrada apenas após violentas erupções vulcânicas. É por conta disso que ambos são raros de se encontrar e, consequentemente, ainda estão sendo testados para, enfim, assumirem o posto de substâncias mais duras. Por enquanto, vamos nos manter atentos sobre ambos, o diamante nunca esteve tão perto de perder seu reinado!

2. “Escravos construíram as pirâmides do Egito”

Construção das pirâmides. Fonte: web.
  Heródoto descreveu os construtores de pirâmides como escravos e os filmes de Hollywood propagaram esse mito. Mas, em 1990, um turista andando de bicicleta acabou descobrindo uma tumba, que continha alguns construtores das pirâmides. 

   Em 2010 mais tumbas foram descobertas próximas a Gizé, oeste do Cairo - Egito,  e nelas foi possível perceber que os trabalhadores eram livres e não escravos, ainda que fossem provenientes de famílias egípcias pobres. A honra de serem enterrados em tumbas perto das sagradas pirâmides dos faraós e a forma com que seus corpos foram preparados indica que eles eram respeitados e não menosprezados. Como disse o arqueólogo Zahi Hawass em uma entrevista: “Se fossem escravos, eles não poderiam ter construído suas tumbas ao lado da do faraó”. 

3. “As centopeias têm cem patas”

A belíssima centopeia azul - Pararhachistes potosinus. Fonte: web.
   A palavra “centopeia” significa “com cem pés” e esse falso “fato” de que elas possuem cem pés é passado de geração para geração, por muito e muito tempo. No entanto, já existem mais de 3 mil espécies de centopeias catalogadas ao redor do mundo, e todas elas possuem algumas características em comum: um corpo alongado, com uma cabeça e vários segmentos, cada um com um par de pernas, e não necessariamente cem patas 

   Mas, o que se sabe é que o número desses segmentos pode variar de 15 a 191, o que daria entre 30 e 382 pernas (Fonte: Ciência Hoje). E, para piorar ainda mais a situação desse mito, para que uma centopeia possua 100 pernas, ela teria de possuir 50 segmentos, certo? Acontece que não se conhece, até hoje, nenhuma centopeia com 50 segmentos ou, pior, com um número par de segmentos. 

4. “Touros se irritam com a cor vermelha”


   Na verdade, a capa dos toureiros poderia ser de qualquer cor: verde, azul, amarela… os touros não distinguem o vermelho e nem mesmo essas outras cores, eles apenas conseguem diferenciar o branco e preto, e alguns tons de cinza. O que o enfurece, na verdade, são os movimentos realizados pela capa e, é claro, todo o “circo” montado em torno dele para que se tenha esse espetáculo bastante primitivo e inadequado (não é?).

5. “Os seres humanos só usam 10% do cérebro”


   A possibilidade de que usando os 90% restantes do cérebro você consiga ter até mesmo super poderes é fantástica, mas não passa de um gigantesco mito

   Diferentes áreas do cérebro processam as informações e usam a maioria dos nossos tecidos. Todos aqueles com funções cerebrais normais utilizam cerca de 100% do cérebro diariamente. O nosso órgão está sempre ativo, mesmo quando estamos naquele famoso ócio. 
Filme "Lucy", onde a personagem adquire poderes ao começar a usar mais da sua capacidade cerebral.

6. “Camaleões mudam de cor para se camuflar”


   Mesmo conhecidos como “mestres do disfarce”, os camaleões, na verdade, fazem a troca de cor até mesmo visando o efeito contrário: chamar a atenção. Esses animais podem comunicar diferentes coisas, desde humor (machos com raiva, por exemplo) até receptividade para copular. 

7. “O número da besta é 666”

   Um fragmento do Livro do Apocalipse, do século 3, foi descoberto e analisado em 2005 e trouxe uma grande mudança. Por mais que “666” soe muito melhor, depois da utilização de novas técnicas de fotografia, especialistas em textos clássicos decifraram esse pedaço de texto que era parte de uma série de manuscritos e afirmaram: o verdadeiro número da besta é, o não tão legal, “616”. 

8. “Tudo é feito de matéria e toda matéria é feita de átomos”

   Essa frase é, provavelmente, uma das primeiras que você ouviu/vai ouvir e  aprendeu/vai aprender a repetir na hora de estudar química. No entanto, hoje sabe-se que também existe a antimatéria, que é formada por antiprótons, com carga negativa e pósitrons, com carga positiva. O conceito de antimatéria foi proposto pelo físico inglês Paulo Dirac em 1928, quando ele revisou a equação de Einstein e considerou que a massa também poderia ser negativa. Sabe-se que matéria e antimatéria não existem em conjunto, já que quando se encontram elas geram uma explosão, transformando a sua massa em energia. Acredita-se que elas existiam em quantidades iguais no Big Bang, mas que se destruíram e no fim sobrou mais matéria, que acabou formando os planetas e galáxias.  

9. “O primeiro animal no espaço foi uma cadela, a Laika”

   Na verdade, os primeiros animais a serem mandados para o espaço foram as moscas-da-fruta, enviadas junto com sementes numa espaçonave americana em julho de 1947

10. “Avestruzes enterram a cabeça quando estão em perigo”

   O mito criado por um historiador romano é bastante difundido e recriado até mesmo em desenhos animados. No entanto, o fato é que os avestruzes cavam buracos com seus bicos para fazerem ninhos para os ovos, não para se esconderem de predadores, como afirmou Plínio. Até porque, do que adianta um avestruz esconder só a cabeça, não é mesmo?

   Esses são apenas alguns exemplos de conhecimentos que acabam passando pra frente sem serem bem analisados… é claro que é bom duvidar de tudo, mas fique tranquilo, pois a Terra continua sendo redonda (por mais que, por incrível que pareça, esse conhecimento venha sendo questionado por uma nova onda de terraplanistas), algumas coisas são verdades mesmo, por mais que pareçam verdadeiras mentiras :D 

2 comentários:

  1. Muito legais as informações Kat! Lembrando que a Dureza de um material é dado não por quanto ele é "firme" mas pela sua capacidade de riscar ou penetrar outros materiais. O primeiro caso seria a sua Resistência.

    ResponderExcluir
  2. Sim, muito importante lembrar, Pedro!! Muuuuito obrigada :P

    ResponderExcluir